Cachorro no cinema? Pode sim!

A Goldenlícia esteve na primeira sessão pet do IMAX Palladium em Curitiba e conta como foi a experiência.

Da Redação Goldenlícia

 

Cinema é um espaço democrático! Aceita todos os públicos: adultos, crianças, jovens ou idosos, românticos ou aventureiros, amantes da arte ou do entretenimento… Mas, até então, esse espaço era aberto só para humanos. Era!

As sessões pet, aos poucos, estão pipocando em todo o país. Em São Paulo, a sala do Morumbi Town Shopping realiza sessões mensais exclusivas para cães e tutores. Pertencente à rede Cinesystem, no site oficial, são anunciadas vendas de ingressos em diversas cidades como Maceió/AL, Florianópolis/SC, Vila Velha/ES, São Leopoldo/RS e Rio de Janeiro/RJ.

Em Curitiba/PR, a Goldenlícia foi convidada a acompanhar a primeira exibição pet em outra rede, o IMAX, no Shopping Palladium. Contamos agora essa novidade!

 

Chegando ao cinema

De início, a preocupação foi com a dinâmica da sessão, já que os cães são mais sensíveis que os humanos, além do ambiente ser de uma sala de cinema tradicional. Testamos essa novidade com o Nero!

Olha a cara de felizão, entrando no cinema 🙂

Primeira pergunta: o pet paga ingresso?

A resposta é não. Em sessões especiais, os cinemas isentam o cão de pagar a entrada e ainda reservam uma poltrona só para ele. Achamos isso muito legal! Já que, no caso do Nero de 50 Kg, era preciso espaço para movimentação.

Os organizadores entregaram na entrada um kit básico: com petiscos, fralda higiênica, algodão para as orelhas, alguns brinquedos e brindes e óculos 3D para os humanos. Entramos confiantes que tudo ocorreria bem!

 

Na sala de exibição

Dificuldade inicial: sala completamente escura. O Nero estranhou o ambiente e os cheiros do lugar. Ficou bastante agitado de início, mesmo que as poltronas escolhidas fossem próximas ao corredor, para facilitar a acomodação.

No começo, ele ficou só no corredor, tentando compreender o local.

Sentamos e, assim, ele foi se acalmando e entendendo que ficaríamos por ali algum tempo.

Segunda dificuldade: cães diferentes adentrando a sala. O Nero é MUITO tranquilo, para ele foi só tentar cheirar e entender o que estava acontecendo. Mas percebemos que alguns cães ficaram agitados e latindo uns para os outros. Para quem é tutor isso é absolutamente normal! Porém para outras pessoas isso pode ser um fator de chateação. É melhor ir com o espírito preparado! Cada cão reage de uma forma aos estímulos e é bom ter a compreensão que eles demandam um tanto de paciência.

Ficamos felizes que os organizadores atrasaram uns minutos a sessão para que os pets se acalmassem, se acomodassem e entendessem o ambiente. Tudo no ritmo deles! Isso foi bem bacana.

 

A tela se iluminou, o filme já começou!

Bem diferente da experiência dos humanos: o som foi reduzido, pela sensibilidade auditiva dos cães. A luminosidade também foi alterada, para que os animais não estranhassem tanto. Mesmo assim, durante o trailer, o Nero ficou excitado e querendo compreender tudo ao redor.

Distraímos ele, tirando o foco da tela, ele se acalmou, sentamos novamente e pudemos assistir ao filme.

Segunda dificuldade: o filme exibido. Dolittle foi exibido – um filme de temática de animais – que, aparentemente, é muito legal para curtir com o amigo de 4 patas. Porém, como no cinema tudo é amplificado, os barulhos de pássaros, ursos, gatos, cães e outras bicharadas estimularam os cães e alguns ficaram bastante agitados. (Neste ponto, é preciso entender que a falta de costume dos cães em frequentarem cinemas contou bastante! Nada que não possa ser superado com o tempo… Mas é importante relatar a realidade para você que ainda não fez essa experiência e quer levar o cãozinho ao cinema!)

Com isso, o que foi super positivo é que as saídas de emergência estavam bem sinalizadas e as pessoas que percebiam que os cães estavam mais agitados, saíam e voltavam à sala com facilidade. A organização se demonstrou bem prestativa neste sentido.

 

No fim, valeu a pena?

Saldo positivíssimo: nenhum xixi fora do lugar, nenhum acidente ou brigas entre cães, nenhum problema registrado, todos saindo felizes da sessão!

Objetivo atingido!

Acreditamos que vale a experiência, para saber se seu cão gosta ou não desse tipo de entretenimento. A adaptação dos cães menores foi melhor, no nosso ponto de vista, pela possibilidade de ficarem no colo nos momentos mais críticos. Mas nada que os maiores não possam aprender com o tempo!

Além da experiência pet, o que consideramos muito interessante é o aspecto da inclusão. Afinal, pessoas que precisam da companhia de cães de trabalho – cão guia, cão de assistência emocional, cão de alerta etc. – também podem aproveitar essas oportunidades para curtir uma atividade tão corriqueira para uns, mas com tamanhas dificuldades para esse público.

A Goldenlícia agradece a IMAX pela cortesia e ao Plantão 190 pelo convite, permitindo-nos essa experiência única!

E o registro que vai para o porta-retrato:

 

Quer sugerir assuntos para o nosso blog? Entre em contato conosco: @goldenliciabr

Siga-nos nas redes sociais e acompanhe as novidades!

 

* Os textos são originais da Redação Goldenlícia, a reprodução é permitida somente se citada a fonte.