Raças Dogalícias – Lhasa Apso

Fofinhos e fanfarrões, os cães desta raça são ótimos companheiros, carinhosos e destemidos por natureza. 

Consultoria técnica: Patricia Chaerki Igreja

Entrevistas: Redação Goldenlícia

 

Se alguém descreve um cão fofo e bem peludinho, certamente, vem a cabeça um exemplar da raça Lhasa Apso. O que pouca gente sabe é que o Lhasa Apso – ou no popular somente Lhasa, teve origem no Tibete e é considerada uma das raças mais antigas do mundo.

 

Um pouco do passado

Conta a história que esses fofinhos peludos eram criados, principalmente, em mosteiros de monges tibetanos e, por isso, na época, eram considerados parte de uma raça “sagrada”. E não para menos! A pelagem vasta, muitas vezes, com brilhos e traços dourados, remetem à divindade, mas, também, reza a lenda que para os moradores dessa região é bastante parecida com a de um tipo de cabra comum na localidade. Por essa razão, o nome APSO, se refere a esse animal diferenciado.

 

Características

Os Lhasa Apsos têm características físicas bem peculiares. Em seu tamanho, têm, em média, os 25 cm e peso que oscila na casa dos 7 kg. Desta maneira, é considerado pelos veterinários um cão de pequeno porte.

O que mais chama atenção é a pelagem: geralmente longa e lisa, que cai sob os olhos, formando uma espécie de barba ou bigode. Os cães desta raça, portanto, devem receber uma atenção especial referente à limpeza e também cuidados extras de escovação, banho e tosa. O diferencial é a incrível variedade de cores: dourado, areia, amarronzado, cinza-escuro, mel, preto, branco e castanho estão entre as mais vistas por aí.

 

Personalidade

O Lhasa é um cão, geralmente, muito calmo, seguro de si, companheiro, discreto e, algumas vezes, desconfiado. Além disso, pode ser indiferente com estranhos e, comumente, dá alarme por meio de seu latido agudo. É comum ele se apegar a uma pessoa da casa e, por vezes, ignorar os demais, bem como outros animais que convivem no mesmo ambiente.

Oficialmente, a raça está inserida no grupo 9, de cães de companhia. Isso significa que a sua função é exatamente para conviver e oferecer carinho aos humanos, sendo indicada, principalmente, para pessoas mais idosas e que tenham hábitos mais calmos e caseiros.

 

Cuidados com a saúde

Quanto os problemas que podem aparecer ao longo da vida, os Lhasas tem uma pré-disposição às alterações oftálmicas, devido a pelagem nos olhos e, também, dermatológicas por sua longa pelagem que precisa de cuidados redobrados.

 

Quem conhece, ama!

Camila, tutora do Dimmy,  sempre gostou da raça por ser dócil, por parecer um “ursinho” e por ser muito protetora dos seus donos. Ela conta que: “o Dimmy é muito dócil, dormimhoco, ama estar com a Cocker da minha mãe (eles cresceram juntos). Gosta sempre de estar juntinho da gente. No verão sente bastante calor, mas no inverno dorme conosco na cama e fica agarradinho”.

Ela também diz que é muito companheiro e adora brincar de bolinha. O Dimmy “adora receber uma atenção e um carinho na barriga. Ele é muito corajoso, às vezes até demais quando o assunto é o seu territorio” revela. Quando perguntada sobre o que considera uma característica bastante peculiar do Lhasa, ela garante que são amorosos e companheiros.

Camila também manda conselhos para quem gostaria de ter um cãozinho Lhasa Apso para chamar de seu: “Ele é um amiguinho que fica do seu lado para uma boa soneca ou para brincar de bolinha. É um ótimo companheiro, amoroso e um pouco independente… Não precisa de muito exercício para gastar sua energia e trabalha bem com a rotina dos seus donos. Quando saímos para trabalhar levamos fazer sua caminhadinha e depois ele adora ficar no sofá tirando aquele bom cochilo.” E revela ainda que “para quem tem um instinto felícia, o lhasa não te decepciona 😂💕”

 

Carinho e dedicação!

Janaína conheceu a raça 12 anos atrás, quando adotou um Lhasa chamado Igor, já falecido. Há um pouco mais de um ano adotou outro, o Giuseppe, ou mais conhecido como Pepe. Ela conta que “ele tem aproximadamente 4 anos de idade. Pepe chegou junto com o Nino (Poodle) pra ser lar temporário e acabou ficando, ele e outros cães foram resgatados de uma situação de criação ilegal e maus tratos. Pepe tinha medo de tudo, mal podia ser tocado. Ele sofreu muito, mas hoje está totalmente recuperado e muito feliz!”

Sobre a raça Lhasa Apso, Janaína confessa que é “muito carinhosa e muito ativa para brincar, não sei se serve para todos, mas Pepe adora nos agradar. Quando nos vê, sempre corre buscar um brinquedo e traz para nós. Ele também fica bem nos tempos que está sozinho e como todos nós tem seu dias de mau humor”, defendendo o filho de quatro patas.

Quando questionada se indica os cães da raça Lhasa, é categórica: “São maravilhosos (como todos os cães ❣) e precisam de tempo e dedicação tanto com a pelagem que da trabalho quanto com as brincadeiras e atenção. Tenha um lhasa se puder se dedicar a ele!” encerra com a dica.

 

Quer ver outras raças no nosso blog? Entre em contato conosco: @goldenliciabr

Siga-nos nas redes sociais e acompanhe as novidades!

* Os textos são originais da Redação Goldenlícia, a reprodução é permitida somente se citada a fonte.